Blog Post

Apuração de impostos: entenda o que é e como fazer<span class=6 min read">
Cotidiano Contábil, Fiscal e Tributário

Apuração de impostos: entenda o que é e como fazer6 min read

Não é novidade que a legislação tributária no Brasil é extremamente complicada e confusa. Se ​uma empresa não ​estiver devidamente preparada​​, ​algumas dessas obrigações fiscais p​odem passar​ despercebidas​, aumentando o risco de cair na malha fina. Por isso, é importante fazer a apuração de impostos corretamente dentro do seu negócio.

​Sabemos que esse processo não é nada simples, já que há muitos impostos a serem levados em conta, além de todas as alíquotas e variações.

​P​ara ​te ​ajudar a não cometer erros graves, vamos falar um pouco sobre o tema, explicando as apurações mais importantes, quais armadilhas você deve evitar e como executar tudo corretamente. Acompanhe​!​

Quais sãos as apurações mais cobradas?

Dentro do sistema tributário brasileiro, há alguns impostos mais solicitados na apuração. Esses são os principais tributos pagos pelas empresas ou aqueles com maior relevância fiscal. Veja aqui 4 deles.

Imposto de Renda de Pessoa Jurídica

O IRPJ é o imposto aplicado sobre a lucratividade total da sua empresa, variando de acordo com seu regime tributário. É o tributo mais importante e um dos que exigem mais preparo e acompanhamento de sua equipe de contabilidade para serem registrados corretamente. Tenha certeza de acompanhar os recibos de recebimento e pagamento ao longo do ano para fazer a declaração corretamente.

Programa de Integração Social

O PIS, por sua vez, incide diretamente sobre a receita bruta do seu negócio, antes de aplicar outras modificações. Seu objetivo é atuar como fundo de reserva para garantir o abono dos seus colaboradores e financiar o seguro-desemprego. Em outras palavras, é uma das exigências legais para que você contrate qualquer funcionário.

Imposto sobre Produtos Industrializados

O IPI é um tributo que incide sobre o valor de mercadorias industrializadas​, sendo​​ o ​mais ​complexo dessa lista. A alíquota aplicada varia muito de acordo com o tipo de produto em questão, então você precisa pesquisar bastante antes de fazer os cálculos, ou pode ter dificuldade para ​chegar ​n​os valores corretos.

Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza

Já o ISS é um imposto que incide sobre empresas que prestam qualquer tipo de serviço, como terceirizadas, por exemplo. Assim como o IPI, ele também varia de acordo com o seu setor de atuação, então você também precisa se informar sobre as alíquotas aplicadas ao tipo de serviço que​ a empresa​ oferece.

Quais são os erros mais comuns?

Pela alta complexidade do sistema tributário no Brasil, não é surpresa que muitos empreendedores cometam alguns erros na hora de fazer a apuração de impostos. E boa parte deles pode ser evitada se você estiver preparado, principalmente para evitar autuações fiscais. Veja aqui alguns exemplos para os quais deve se antecipar.

Erro no cálculo das alíquotas

Alíquotas de impostos podem mudar por diversos motivos. Algumas são alteradas pela própria receita federal, outras podem começar ou deixar de se aplicar à sua empresa devido a mudanças internas. Naturalmente, isso aumenta as chances de cometer algum erro de cálculo no meio do caminho. Por isso você deve ter cuidado redobrado na hora de retificar suas alíquotas.

Sonegação fiscal

Sonegar impostos é um crime grave, mesmo que ​seja cometido por acidente. Quando você não apura algum valor na hora de pagar seus tributos, a malha fina da receita pode aplicar uma multa pesada ao seu negócio. É sempre melhor seguir as regras estabelecidas pela lei do que ter que se retificar depois.

Regime tributário incorreto

Como já mencionamos, sua apuração de impostos está relacionada ao regime tributário escolhido para sua empresa. ​São eles:

  • Simples Nacional;
  • Lucro Presumido;
  • Lucro Real.

Cada um deles envolve algumas variações de alíquotas e de tributos exigidos. Porém, dependendo do porte do seu negócio, um regime específico pode proporcionar maiores vantagens fiscais. Escolher o regime errado quase sempre significa pagar tributos mais caros.

Não cumprimento das obrigações acessórias

Além de calcular e pagar os impostos, a empresa também é responsável por fornecer toda a documentação relativa a essas atividades. Notas fiscais, por exemplo, devem ser sempre emitidas, armazenadas e apresentadas à receita. Não cumprir as obrigações também pode levar a multas e outras complicações fiscais ao longo do tempo.

apuração de impostos

Como fazer a apuração de impostos corretamente?

Agora que você entende melhor quais erros você deve evitar, o próximo passo é descobrir como melhorar a qualidade das suas apurações. Para ajudar, separamos aqui 3 dicas bem simples. Confira.

Entenda a legislação do seu regime tributário

Mais uma vez, o regime escolhido para sua empresa afeta a forma como você completa suas obrigações tributárias. Entender quais são as exigências de cada um e como cumpri-las será fundamental para evitar multas.

O simples nacional é o regime mais indicado para micro e pequenas empresas, pois diminui o nível de burocracia envolvido nas obrigações tributárias. Nele, todos os impostos são cobrados em um único boleto, poupando o empreendedor de várias dificuldades. No lucro presumido, o valor usado para calcular o imposto é aquilo que a empresa estima ganhar, enquanto o lucro real usa o valor final obtido.

Revise toda a documentação e recibos da empresa

A apuração de impostos sempre envolve o fornecimento e registro de vários documentos fiscais. Cada recibo e nota devem ser arquivados para referências futuras e para retificar qualquer informação incorreta. Se você não tem um processo bem estruturado para armazenar esses documentos, então é melhor investir em métodos melhores para referenciar tais dados.

Use um sistema para automatizar parte do processo

Falando em estrutura, já é comprovado que a maioria das tarefas envolvendo os impostos no Brasil exigem muito tempo e energia por parte da sua equipe. Para lidar melhor com isso, o ideal é investir em um sistema digitalizado que automatize parte desse processo e integre com outras partes importantes, por exemplo, a folha de pagamento.

Dessa forma, você terá mais clareza nos dados a serem geridos, diminuindo o esforço necessário para colocar tudo em ordem e prestar contas corretamente para a justiça.

Agora que você entende melhor como fazer a apuração de impostos corretamente, é hora de colocar esse conhecimento em prática e melhorar o desempenho fiscal do seu negócio. Se quiser receber mais dicas como essas, siga-nos no FacebookTwitterGoogle Plus e LinkedIn e fique sempre por dentro de nossas novidades​!​

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *